<Curso Radiologia
     

Um bom profissional é aquele que não se limita a apenas conhecer os métodos e as novidades apenas de sua área de atuação, pelo contrário, é aquele que busca sempre saber o que anda acontecendo, quais são as últimas tendências do mercado e as novas invenções e soluções oferecidas pela medicina e pela tecnologia para solucionar questões que ainda não tenham sido resolvidas. E no caso de profissionais da área medicinal, essa urgência pelo conhecimento é ainda maior, uma vez que nenhuma especialização dessa área é extremamente exclusiva ao ponto de não interferir ou não incluir outras áreas de atuação.
Por esse motivo e muitos outros, um profissional da medicina que deseje realizar um curso técnico ou profissional na área da radiologia não estará desperdiçando nem o seu tempo nem o seu dinheiro, uma vez que a maior parte das áreas de atuação da medicina acabam cedo ou tarde tendo que entrar em contato com exames de raio-x.  Isso pode ser facilmente observado, por exemplo, quando um paciente sofre algum tipo de trauma, seja este uma fratura ou não. De que adiantará um médico ortopedista saber como colocar de volta o osso ao seu lugar de origem no corpo do paciente se ele sequer consegue ver, ler e interpretar o resultado do exame realizado pelo cliente?
Como na maioria dos resultados dos pólos educacionais em território brasileiro, a maior concentração de instituições de ensino que proporcionam e oferecem algum tipo de curso de radiologia, seja este medicinal ou industrial, a maioria se encontra nos eixos da região sudeste do Brasil, concentrados nas capitais econômicas de São Paulo, Rio de Janeiro e Belo Horizonte. Por conta disso, muitos estudantes ou profissionais que estejam interessados em obter esse tipo de certificado e que infelizmente more em uma cidade distante dessas capitais ficam com as opções restritas de ou viajar até a capital a fim de realizar o curso presencialmente – o que acarreta em um aumento considerável dos gastos – ou esse estudante terá que procurar uma instituição que ofereça ministrar aulas à distância.
Embora exista sim uma grande quantidade de cursos de especialização ou simplesmente introdutórios ao assunto da radiologia, para que a pessoa interessada realmente possa se autodenominar um profissional formado nessa área medicinal, ele terá que realizar um curso de graduação em faculdade, obedecendo a grade horária e a grade disciplinar que esta cadeira facultativa exige de seus alunos. E é exatamente a obtenção desse diploma que irá proporcionar a diferença entre um técnico em radiologia, que poderá trabalhar como assistente e outras funções, e um profissional formado nessa cadeira, que tem pleno direito de exercício de sua função em hospitais, clínicas e outras instituições que necessite de sua prestação de serviços.
Uma pessoa que esteja interessada em realizar um curso profissionalizante na área da radiologia deverá antes de qualquer coisa procurar uma instituição que ofereça esse tipo de conhecimento mas que ao mesmo tempo disponha a entrega de um certificado ao estudante, a fim de que ele possa comprovar a sua conclusão em seu nome. Em geral essas aulas são ministradas por instituições de ensino que possuem a aprovação do Ministério da Cultura e da Educação do Brasil, pois somente com o aval desse órgão superior de ensino que o aluno poderá utilizar seu diploma ou seu certificado como um documento reconhecido pelos órgãos competentes.  As aulas podem variar de acordo com o local onde o aluno se inscreva, mas em geral não sairá por menos de cento e setenta e cinco horas anuais, com direito a aulas que são dedicadas exclusivamente à prática e ao estágio em clínicas de atendimento ao público.
Para evitar esse tipo de situação constrangedora, recomenda-se que o profissional de medicina faça algum tipo de curso de radiologia em algum momento de sua formação acadêmica, de modo que com ambos os conhecimentos lhe seja mais fácil realizar a comparação dos diagnósticos apresentados pelo cliente a fim de com isso encontrar qual o melhor tratamento ou a melhor solução para proporcionar uma melhoria ao paciente. É claro que não se espera que o médico já formado venha fazer uma nova graduação específica dessa vez para aprender a mexer e a interpretar os exames de raio-x, mas também não faz mal nenhum aprender esses conhecimentos.

Um bom profissional é aquele que não se limita a apenas conhecer os métodos e as novidades apenas de sua área de atuação, pelo contrário, é aquele que busca sempre saber o que anda acontecendo, quais são as últimas tendências do mercado e as novas invenções e soluções oferecidas pela medicina e pela tecnologia para solucionar questões que ainda não tenham sido resolvidas. E no caso de profissionais da área medicinal, essa urgência pelo conhecimento é ainda maior, uma vez que nenhuma especialização dessa área é extremamente exclusiva ao ponto de não interferir ou não incluir outras áreas de atuação.

Por esse motivo e muitos outros, um profissional da medicina que deseje realizar um curso técnico ou profissional na área da radiologia não estará desperdiçando nem o seu tempo nem o seu dinheiro, uma vez que a maior parte das áreas de atuação da medicina acabam cedo ou tarde tendo que entrar em contato com exames de raio-x.  Isso pode ser facilmente observado, por exemplo, quando um paciente sofre algum tipo de trauma, seja este uma fratura ou não. De que adiantará um médico ortopedista saber como colocar de volta o osso ao seu lugar de origem no corpo do paciente se ele sequer consegue ver, ler e interpretar o resultado do exame realizado pelo cliente?

Como na maioria dos resultados dos pólos educacionais em território brasileiro, a maior concentração de instituições de ensino que proporcionam e oferecem algum tipo de curso de radiologia, seja este medicinal ou industrial, a maioria se encontra nos eixos da região sudeste do Brasil, concentrados nas capitais econômicas de São Paulo, Rio de Janeiro e Belo Horizonte. Por conta disso, muitos estudantes ou profissionais que estejam interessados em obter esse tipo de certificado e que infelizmente more em uma cidade distante dessas capitais ficam com as opções restritas de ou viajar até a capital a fim de realizar o curso presencialmente – o que acarreta em um aumento considerável dos gastos – ou esse estudante terá que procurar uma instituição que ofereça ministrar aulas à distância.

Embora exista sim uma grande quantidade de cursos de especialização ou simplesmente introdutórios ao assunto da radiologia, para que a pessoa interessada realmente possa se autodenominar um profissional formado nessa área medicinal, ele terá que realizar um curso de graduação em faculdade, obedecendo a grade horária e a grade disciplinar que esta cadeira facultativa exige de seus alunos. E é exatamente a obtenção desse diploma que irá proporcionar a diferença entre um técnico em radiologia, que poderá trabalhar como assistente e outras funções, e um profissional formado nessa cadeira, que tem pleno direito de exercício de sua função em hospitais, clínicas e outras instituições que necessite de sua prestação de serviços.

Uma pessoa que esteja interessada em realizar um curso profissionalizante na área da radiologia deverá antes de qualquer coisa procurar uma instituição que ofereça esse tipo de conhecimento mas que ao mesmo tempo disponha a entrega de um certificado ao estudante, a fim de que ele possa comprovar a sua conclusão em seu nome. Em geral essas aulas são ministradas por instituições de ensino que possuem a aprovação do Ministério da Cultura e da Educação do Brasil, pois somente com o aval desse órgão superior de ensino que o aluno poderá utilizar seu diploma ou seu certificado como um documento reconhecido pelos órgãos competentes.  As aulas podem variar de acordo com o local onde o aluno se inscreva, mas em geral não sairá por menos de cento e setenta e cinco horas anuais, com direito a aulas que são dedicadas exclusivamente à prática e ao estágio em clínicas de atendimento ao público.

Para evitar esse tipo de situação constrangedora, recomenda-se que o profissional de medicina faça algum tipo de curso de radiologia em algum momento de sua formação acadêmica, de modo que com ambos os conhecimentos lhe seja mais fácil realizar a comparação dos diagnósticos apresentados pelo cliente a fim de com isso encontrar qual o melhor tratamento ou a melhor solução para proporcionar uma melhoria ao paciente. É claro que não se espera que o médico já formado venha fazer uma nova graduação específica dessa vez para aprender a mexer e a interpretar os exames de raio-x, mas também não faz mal nenhum aprender esses conhecimentos.

Tribunal exige que GDF instale equipamento de radiologia

O Tribunal de Contas do Distrito Federal determinou que a Secretaria de Saúde do Distrito Federal tem um prazo de sessenta dias para apresentar estratégias para adquirir e instalar equipamentos para exame de radiologia, prestar esclarecimentos sobre os contratos de manutenção dos equipamentos já existentes e apresentar providências quanto ao projeto de instalação física no […]

Grupo de radiologia Papaiz é comprado

A Fleury Centro de Procedimentos Médicos Avançados, em parceria com a Clínica Dentária Especializada Cura D’ars, controlada pela Odontoprev, compraram o grupo de radiologia Papaiz Associados Diagnóstico por Imagem.De acordo com dados divulgados, 51 por cento do capital da empresa de radiologia ficará com a Fleury e os 49 por cento restantes com a Odontoprev.O […]

Clinica de radiologia erra diagnóstico

O Irsa, Instituto de Radiologia, foi condenado a pagar uma indenização no valor de 31.100 reais a uma paciente por danos morais devido a um erro de diagnóstico.A paciente, embora tenha realizado duas mamografias na clínica de radiologia, descobriu um câncer de mama em estágio avançado. O resultado do exame havia apontado ausência de nódulos […]

Greve no setor de radiologia no hospital de Friburgo, no Rio de Janeiro

O setor de radiologia do Hospital Raul Sertã, principal unidade de saúde de Nova Friburgo, no Rio de Janeiro, começou uma greve. Embora todos os vinte e cinco profissionais do setor tenham aderido a greve, de acordo com o sindicato que representa a categoria, trinta por cento do efetivo irá continuar trabalhando, para não prejudicar […]

Tratamentos odontológicos gratuitos na UFMG

A Universidade Federal de Minas Gerais começou a oferecer tratamento odontológico gratuito para a população na capital do estado, Belo Horizonte.Os atendimentos são prestados no prédio da faculdade de odontologia da universidade, no campus da Pampulha e contam uma avaliação inicial para análise do paciente e compreensão da complexidade do caso para posterior encaminhamento para […]

Concurso público do Conselho Regional de Técnicos em Radiologia do Paraná

O Conselho Regional de Técnicos em Radiologia do Paraná abriu um concurso para interessados em carreiras no setor público de Curitiba. Há vagas disponíveis para todos os níveis de escolaridade, com salários que variam de 779,66 reais até 2279.12 reais.Entre os cargos com vagas disponíveis estão as opções de advogado, contador, gerente administrativo, agente fiscal, […]

Prova para concurso de técnico em radiologia de Roraima é anulada

O Ministério Público de Roraima, por meio da Promotoria de Justiça de Defesa do Patrimônio Público, em conjunto com o Ministério Público de Contas, expediu uma notificação para que a Secretaria de Estado da Saúde anule imediatamente a prova do concurso público para Técnico em Radiologia que seria feita pela Universidade Estadual de Roraima.A anulação […]

Concursos abrem 21 mil vagas, entre elas oportunidades para técnicos em radiologia

Novos concursos públicos foram abertos e disponibilizaram 21 mil oportunidades de emprego para quem deseja iniciar uma carreira no serviço público ou se manter nela.Estão abertas vagas para pessoas com formação superior como médicos, biólogos, fisioterapeutas, químicos, geógrafos, jornalistas, advogados e pedagogos com salários que variam de três a quase oito mil reais por mês.Já […]

Nota de esclarecimento do Ministério da Saúde sobre exames de mamografia

Um nota oficial foi divulgada recentemente pelo Ministério da Saúde com o objetivo de esclarecer a política nacional de monitoramento, detecção e tratamento do câncer de mama.Fica claro pela nota que as políticas públicas adotadas no Brasil são baseadas em evidências científicas consagradas internacionalmente, o que responde a sua série de ataques feitos na imprensa […]