<Curso Radiologia
     

Um bom profissional é aquele que não se limita a apenas conhecer os métodos e as novidades apenas de sua área de atuação, pelo contrário, é aquele que busca sempre saber o que anda acontecendo, quais são as últimas tendências do mercado e as novas invenções e soluções oferecidas pela medicina e pela tecnologia para solucionar questões que ainda não tenham sido resolvidas. E no caso de profissionais da área medicinal, essa urgência pelo conhecimento é ainda maior, uma vez que nenhuma especialização dessa área é extremamente exclusiva ao ponto de não interferir ou não incluir outras áreas de atuação.
Por esse motivo e muitos outros, um profissional da medicina que deseje realizar um curso técnico ou profissional na área da radiologia não estará desperdiçando nem o seu tempo nem o seu dinheiro, uma vez que a maior parte das áreas de atuação da medicina acabam cedo ou tarde tendo que entrar em contato com exames de raio-x.  Isso pode ser facilmente observado, por exemplo, quando um paciente sofre algum tipo de trauma, seja este uma fratura ou não. De que adiantará um médico ortopedista saber como colocar de volta o osso ao seu lugar de origem no corpo do paciente se ele sequer consegue ver, ler e interpretar o resultado do exame realizado pelo cliente?
Como na maioria dos resultados dos pólos educacionais em território brasileiro, a maior concentração de instituições de ensino que proporcionam e oferecem algum tipo de curso de radiologia, seja este medicinal ou industrial, a maioria se encontra nos eixos da região sudeste do Brasil, concentrados nas capitais econômicas de São Paulo, Rio de Janeiro e Belo Horizonte. Por conta disso, muitos estudantes ou profissionais que estejam interessados em obter esse tipo de certificado e que infelizmente more em uma cidade distante dessas capitais ficam com as opções restritas de ou viajar até a capital a fim de realizar o curso presencialmente – o que acarreta em um aumento considerável dos gastos – ou esse estudante terá que procurar uma instituição que ofereça ministrar aulas à distância.
Embora exista sim uma grande quantidade de cursos de especialização ou simplesmente introdutórios ao assunto da radiologia, para que a pessoa interessada realmente possa se autodenominar um profissional formado nessa área medicinal, ele terá que realizar um curso de graduação em faculdade, obedecendo a grade horária e a grade disciplinar que esta cadeira facultativa exige de seus alunos. E é exatamente a obtenção desse diploma que irá proporcionar a diferença entre um técnico em radiologia, que poderá trabalhar como assistente e outras funções, e um profissional formado nessa cadeira, que tem pleno direito de exercício de sua função em hospitais, clínicas e outras instituições que necessite de sua prestação de serviços.
Uma pessoa que esteja interessada em realizar um curso profissionalizante na área da radiologia deverá antes de qualquer coisa procurar uma instituição que ofereça esse tipo de conhecimento mas que ao mesmo tempo disponha a entrega de um certificado ao estudante, a fim de que ele possa comprovar a sua conclusão em seu nome. Em geral essas aulas são ministradas por instituições de ensino que possuem a aprovação do Ministério da Cultura e da Educação do Brasil, pois somente com o aval desse órgão superior de ensino que o aluno poderá utilizar seu diploma ou seu certificado como um documento reconhecido pelos órgãos competentes.  As aulas podem variar de acordo com o local onde o aluno se inscreva, mas em geral não sairá por menos de cento e setenta e cinco horas anuais, com direito a aulas que são dedicadas exclusivamente à prática e ao estágio em clínicas de atendimento ao público.
Para evitar esse tipo de situação constrangedora, recomenda-se que o profissional de medicina faça algum tipo de curso de radiologia em algum momento de sua formação acadêmica, de modo que com ambos os conhecimentos lhe seja mais fácil realizar a comparação dos diagnósticos apresentados pelo cliente a fim de com isso encontrar qual o melhor tratamento ou a melhor solução para proporcionar uma melhoria ao paciente. É claro que não se espera que o médico já formado venha fazer uma nova graduação específica dessa vez para aprender a mexer e a interpretar os exames de raio-x, mas também não faz mal nenhum aprender esses conhecimentos.

Um bom profissional é aquele que não se limita a apenas conhecer os métodos e as novidades apenas de sua área de atuação, pelo contrário, é aquele que busca sempre saber o que anda acontecendo, quais são as últimas tendências do mercado e as novas invenções e soluções oferecidas pela medicina e pela tecnologia para solucionar questões que ainda não tenham sido resolvidas. E no caso de profissionais da área medicinal, essa urgência pelo conhecimento é ainda maior, uma vez que nenhuma especialização dessa área é extremamente exclusiva ao ponto de não interferir ou não incluir outras áreas de atuação.

Por esse motivo e muitos outros, um profissional da medicina que deseje realizar um curso técnico ou profissional na área da radiologia não estará desperdiçando nem o seu tempo nem o seu dinheiro, uma vez que a maior parte das áreas de atuação da medicina acabam cedo ou tarde tendo que entrar em contato com exames de raio-x.  Isso pode ser facilmente observado, por exemplo, quando um paciente sofre algum tipo de trauma, seja este uma fratura ou não. De que adiantará um médico ortopedista saber como colocar de volta o osso ao seu lugar de origem no corpo do paciente se ele sequer consegue ver, ler e interpretar o resultado do exame realizado pelo cliente?

Como na maioria dos resultados dos pólos educacionais em território brasileiro, a maior concentração de instituições de ensino que proporcionam e oferecem algum tipo de curso de radiologia, seja este medicinal ou industrial, a maioria se encontra nos eixos da região sudeste do Brasil, concentrados nas capitais econômicas de São Paulo, Rio de Janeiro e Belo Horizonte. Por conta disso, muitos estudantes ou profissionais que estejam interessados em obter esse tipo de certificado e que infelizmente more em uma cidade distante dessas capitais ficam com as opções restritas de ou viajar até a capital a fim de realizar o curso presencialmente – o que acarreta em um aumento considerável dos gastos – ou esse estudante terá que procurar uma instituição que ofereça ministrar aulas à distância.

Embora exista sim uma grande quantidade de cursos de especialização ou simplesmente introdutórios ao assunto da radiologia, para que a pessoa interessada realmente possa se autodenominar um profissional formado nessa área medicinal, ele terá que realizar um curso de graduação em faculdade, obedecendo a grade horária e a grade disciplinar que esta cadeira facultativa exige de seus alunos. E é exatamente a obtenção desse diploma que irá proporcionar a diferença entre um técnico em radiologia, que poderá trabalhar como assistente e outras funções, e um profissional formado nessa cadeira, que tem pleno direito de exercício de sua função em hospitais, clínicas e outras instituições que necessite de sua prestação de serviços.

Uma pessoa que esteja interessada em realizar um curso profissionalizante na área da radiologia deverá antes de qualquer coisa procurar uma instituição que ofereça esse tipo de conhecimento mas que ao mesmo tempo disponha a entrega de um certificado ao estudante, a fim de que ele possa comprovar a sua conclusão em seu nome. Em geral essas aulas são ministradas por instituições de ensino que possuem a aprovação do Ministério da Cultura e da Educação do Brasil, pois somente com o aval desse órgão superior de ensino que o aluno poderá utilizar seu diploma ou seu certificado como um documento reconhecido pelos órgãos competentes.  As aulas podem variar de acordo com o local onde o aluno se inscreva, mas em geral não sairá por menos de cento e setenta e cinco horas anuais, com direito a aulas que são dedicadas exclusivamente à prática e ao estágio em clínicas de atendimento ao público.

Para evitar esse tipo de situação constrangedora, recomenda-se que o profissional de medicina faça algum tipo de curso de radiologia em algum momento de sua formação acadêmica, de modo que com ambos os conhecimentos lhe seja mais fácil realizar a comparação dos diagnósticos apresentados pelo cliente a fim de com isso encontrar qual o melhor tratamento ou a melhor solução para proporcionar uma melhoria ao paciente. É claro que não se espera que o médico já formado venha fazer uma nova graduação específica dessa vez para aprender a mexer e a interpretar os exames de raio-x, mas também não faz mal nenhum aprender esses conhecimentos.

Proposta metodológica da Senac

As situações de aprendizagem previstas para cada módulo têm como eixo condutor um projeto que será desenvolvido no decorrer do curso, considerando contextos similares àqueles encontrados nas condições reais de trabalho, focados em cada módulo desenvolvido, e que estimula a participação ativa dos alunos na busca de soluções para os desafios que dele emergem. Estudo […]

Tecnólogo Em Radiologia

Curso de Tecnólogo em Radiologia tem no IFBA. O curso lá tem Conceito Cinco no Ministério da Educação. O nome completo do curso é Curso Superior de Tecnologia em Radiologia. Foi implantado no ano de dois mil e nove, funciona nos turnos vespertino e noturno, o regimento de matrícula é semestral, são oferecidas quarenta vagas […]

Escola De Radiologia

Escola de Radiologia em Vila Velha é a CEFETRIES, que tem o Curso de Técnico em Radiologia com duração de dois anos que são pagos em vinte e quatro parcelas. É um ano e meio de estudo com aulas teóricas e práticas e seis meses de estágio, no qual o aluno é encaminhado pela própria […]

Radiologia Do Tórax

Radiologia do Tórax ou Radiologia Torácica tem três incidências: Postero Anterior (PA), Antero Posterior (AP) e Perfil. A primeira evita que o coração fique magnificado e possibilita que o posicionamento dos ombros deixe a escápula fora da radiografia. A segunda é para crianças pequenas e pacientes de gravidade. A primeira é sempre feita com a […]

Radiologia Panorâmica

Radiologia Panorâmica é importante na odontologia. Os primeiros estudos a respeito foram feitos no ano de mil novecentos e vinte e dois por Zaluf. Em mil novecentos e quarenta e novo Irjo Veli Paatero conseguir registrar imagens nítidas em superfície curva. Os primeiros equipamentos para radiologia panorâmica chegaram no país na década de mil novecentos […]

Radiologia Médica

Radiologia Médica é o antigo nome do Curso de Radiologia. E o curso de Radiologia é oferecido pela Universidade Paulista (UNIP) e coordenado por Emerson Souza Cardoso. O curso tem duração de três anos é um Curso Superior de Tecnologia. No mercado de trabalho, o egresso do curso pode trabalhar com Supervisão de Operações, Operação […]

Tecnologia Radiológica

Os raios x foram descobertos em 1895, na Alemanha. Após a primeira imagem radiológica ser divulgada, passou a ser um desejo comum querer ver o próprio esqueleto. Imagens de ossos eram tiradas e apresentadas em faculdades e jornais. O método passou a ser utilizado no ano seguinte por médicos, pois foi descoberto que, além da […]

Anatomia Radiológica

A radiologia, ciência que gera imagens digitais ou convencionais para identificar mudanças e patologias no corpo humano, foi descoberta em 1895 por um físico alemão. Seu objetivo primário era analisar os ossos humanos, mas a tecnologia atual permite o seu uso nas mais diversas áreas, para propósitos industriais, alimentícios e ambientais, além de continuar sendo […]

Radiologia Industrial

O uso de radiação se torna cada vez mais importante no mundo. A energia nuclear, por exemplo, está ganhando mais visibilidade a cada dia devido ao seu uso na geração de energia e na área de aplicações. Na medicina, o uso de radiações ionizantes em tratamentos, pesquisas e indústria cresce rapidamente ao redor do planeta. […]